domingo, 1 de março de 2009

Requiem Contemplativo




Percorro as ruas ao sabor do vento frio de Inverno... um vento capaz de congelar pensamentos e corações...

Olho em redor... vejo pessoas caminhando nos passeios... tantas pessoas... cada uma fechada no seu próprio pequeno universo...
Pergunto-me no que estarão a pensar... não parecem estar a pensar em nada. Olhares vazios, sem fundo...
O vento frio levanta-se mais forte castigando os caracóis do meu cabelo... obriga-me a semicerrar os olhos e a alma.
Continuo a caminhar sem destino... vagamente.
Continuo a olhar para as pessoas... vagamente.
Imagino a morte de cada uma delas... Tudo é tão efémero... tão passageiro...
Daqui a cem anos nenhuma delas estará viva. Será que sabem isso?? Oh, eu sei que sabem! Mas será que têm ESSA consciencia? Passam-me diante dos olhos centenas de funerais, milhares de lágrimas...
Eu... eu daqui a cem anos não estarei viva.
Daqui a cem anos já ninguem se lembrará de que eu alguma vez existi...

3 comentários:

Brown Eyes disse...

Daqui a 100 anos quem não se lembrará da Ginger, a menina misantrópica(segundo ela) que nos deleitava com os seus magníficos contos? Adorei esta leve reflexão sobre o destino de todos nós: a morte.

johnny disse...

Outra vez as reticências. Acho que até fica mais pesado com pontos finais. Hás-de experimentar dispensar esta muleta artística das reticências.

Gingerbread Girl disse...

E já dispensei. Raramente as uso já. ;)